Li por aí


Por que não consigo terminar de ler o livro Morte Súbita?





Apaixonada por toda a saga Harry Potter, estava ansiosa para ler Morte Súbita (Casual Vacancy), da mesma autora da história do bruxinho J.K. Rowling. Consegui o livro emprestado com uma amiga no início do ano, mas até hoje não terminei a leitura. Claro que a falta de tempo pode ser uma das razões, mas divido a culpa com a dona Rowling.

Os livros da saga Harry Potter venderam 450 milhões de exemplares em todo o mundo. Fui uma das leitoras que contribuiu para que a escritora figurasse no ranking da revista "Forbes", em 2004, como a primeira autora britânica a se tornar uma bilionária. Porém, todo o "borogodó" que J.K. mostrou ter para construir a narrativa de Potter parece ter sido consumido nos sete livros de magia. 

Há quem argumente que não dá para comparar Morte Súbita com Harry Potter porque o primeiro livro está na prateleira de literatura adulta e o segundo no filão infanto/juvenil. Ok, é um ponto a ser pautado, mas pera lá: os adultos que hoje têm entre 24 e 25 anos (como eu!) são os leitores adolescentes que consumiram Harry Potter até a última página com sede de mais e mais. 

Isso pode demonstrar que Rowling não conseguiu desenvolver os dotes literários para fidelizar seu público. Pelo menos, foi o que aconteceu comigo e com muitos amigos meus. Há ainda o fato de a história da morte de Barry Fairbhother não conseguir desenvolver tramas verdadeiramente instigantes, são tantas tramas paralelas sem pegada que até agora eu sequer decorei o nome de todas as personagens. Mas, o romance vendeu bem...tanto é que o pessoal da BBC anunciou que planeja adaptar Morte Súbita a obra para a televisão.   

A minha experiência com o novo trabalho de J.K. tem sido tão desanimadora que já estamos em agosto e eu não passei da metade do livro. Carrego o exemplar comigo volta e meia para consultas médicas, salão de beleza e mesmo na cabeceira da cama, mas ainda não fui consumida por aquela vontade de saber afinal quem vai ocupar a cadeira do defunto no Conselho de Pagford. E você, já leu? Me conta como conseguiu, please!

Nenhum comentário:

Postar um comentário