quarta-feira, 4 de maio de 2011

Tamanho único

Depois de um tempo a gente percebe que certos garotos são mesmo diferentes dos outros. Embora eles gostem de generalizações, como as que dizem que somos nós todas iguais. O engraçado é que a gente percebe mesmo que certos garotos não vão te compor poemas, gravar um cd com músicas que querem dizer alguma coisa ou ainda olhar nos seus olhos e dizer algo que realmente valha a pena ouvir. Certos garotos vão repetir os mesmos elogios diversas vezes, rir quando não entenderam o que você disse, disfarçar porque não percebeu que você estava ouvindo a música que (acidentalmente) rolou no carro. Eles não vão abrir portas de carros, comprar uma pelúcia ou te encher de chocolates. Certos garotos não valem a pena. E não é apenas porque eles não vão suspirar no fim de um beijo. Eles vão, mas será puro tesão. Certos garotos são apenas o que são. Certos garotos não deixam de ser interessantes, legais ou divertidos. Eles só são garotos que não estão na sua categoria "vou levar". Certos garotos deixam lembranças gostosas ainda quando você entra no elevador e abre um sorriso constrangido para o porteiro, que notou seu rosto corado. Certos garotos vão apenas te deixar em casa. Certos garotos não têm mesmo ambição de serem melhor ou se esforçar para ser bom. Eles querem estar na cadeira mais confortável e que tenha acesso ao ar condicionado. Certos garotos correm atrás de um sonho, mesmo que seja o de padaria, por você. Outros, fazem um pedido num fast-food. E a gente percebe também que até os clichês que agora enumero aqui são mesmo constatações de menina, mas que certos garotos chamam de mulher. E não há exagero ou conto de fadas em querer o garoto certo, aquele que te trata de "minha menina". Eu o conheço e sei que ele existe.